O projeto On-Surf é um Programa Mobilizador envolvendo transversalmente empresas Nacionais de diferentes sectores de atividade e entidades não empresariais do SI&I, num consórcio alargado, em torno de um eixo prioritário na Agenda da Inovação Internacional, a Engenharia de Superfícies. Este projeto está dividido em sete projetos parcelares (PPS´s) e foi desenhado para cumprir os objetivos e metas propostos pelas entidades copromotoras, de forma a responder aos problemas encontrados nos diferentes setores e que necessitam da mobilização de atores distintos para que estas inexistências nos mercados atuais sejam materializadas. Assim, o On-Surf assenta em 4 PPS´s chave, transversais a setores como automóvel, aeronáutica, ferramentas e moldes, saúde, eletrónica e outros (componentes decoração/energia), que respondem aos desafios propostos e que contribuem com resultados (novos materiais/processos e ou tecnologias inovadoras) intermédios para um PPS, que tem como objetivo integrar estes mesmos resultados num resultado único (Engenharia de Superfícies aplicada a diferentes setores industriais) e que pode ser demonstrado em 3 vertentes distintas: PPS5 – Integradores tecnológicos. Para garantir uma forte disseminação de resultados, assim como uma boa exploração de Propriedade Intelectual, o On-Surf apresenta um PPS dedicado a estes temas (PPS6). Por último existe um PPS7 de Gestão de projeto, de forma a garantir as questões legais e administrativas do consórcio e a gestão técnica de todo o projeto.

PPS 1
Superfícies Auto Adaptativas

A diminuição do atrito em componentes mecânicos sujeitos a contato por deslizamento tem sido conseguida com recurso à utilização de lubrificantes líquidos. Contudo, a substituição da lubrificação líquida por materiais auto-lubrificantes tem sido uma das temáticas de estudo em tribologia que mais interesse tem despertado. Uma vez que a maioria destes materiais não tem propriedades mecânicas em consonância com as solicitações que são aplicadas aos componentes, a solução surge na forma de revestimento. Na grande maioria dos casos os materiais com baixo atrito são muito macios. Assim, para que seja possível ter um material que seja muito resistente mecanicamente e, ao mesmo tempo, apresente baixo atrito propõe-se utilizar um revestimento duro com composição química adequada para que durante a sua utilização em serviço possa modificar a zona do contato e formar uma camada com baixo atrito, isto é, um revestimento com caraterísticas auto-adaptativas (ver figura).
Esta solução é pertinente já que nos últimos anos têm-se vindo a acumular solicitações industriais de várias empresas transformadoras aos prestadores de serviço em modificação de superfícies, no sentido de resolverem problemas de elevado atrito ocorrendo nos processos de transformação que utilizam.
 
 

PPS 2
Superfícies inteligentes

A funcionalização de superfícies por meio de filmes finos tem-se revelado uma das formas mais versáteis de melhorar o seu desempenho nas mais diversas situações. Com este intuito, a PPS2 foca-se no desenvolvimento de sensores (piezo- e termo- resistivos) baseados em filmes finos.
O controlo e a medição em tempo real de pressão e temperatura, das condições a que os componentes operam durante serviço, podem permitir otimizar as condições de utilização e consequentemente aumentar o tempo de vida e rendimento dos componentes em serviço e ao mesmo tempo aumentar taxas de produção a custos mais reduzidos.

PPS 3
Sistemas multifuncionais

Pretende-se desenvolver superfícies multifuncionais destacando-se superfícies antiaderentes, superfícies decorativas e superfícies antimicrobianas.
As antiaderentes com propriedades hidro/oleofóbicas ou hidro/oleofílicas são de grande importância para uma grande variedade de indústrias, por ex. sector dos moldes para injeção de polímeros, punções de moldação de comprimidos, etc.
As decorativas são relevantes para a indústria automóvel, bens de consumo, produtos para casa e óculos.
Novas preocupações têm surgido nestas indústrias, que é o desenvolvimento de superfícies antimicrobinas. Assim sendo pretende-se obter cores que neste momento não estão disponíveis no mercado e ainda com propriedades antimicrobianas.

PPS 4
Desafios REACH

’Os ‘’Desafios REACH’’ são um dos alicerces do projeto ON-Surf (PPS4) com foco no cumprimento do Registo, Avaliação, Autorização e Restrição de produtos químicos em circulação e fabricação dentro da União Europeia como, particularmente, no caso das soluções de superfície sob escrutínio e em desenvolvimento no âmbito deste projeto.
Pretende-se desenvolver revestimentos para substituição do Cr (VI) em cromagem dura por processos: químicos/eletroquímicos, PVD, Projeção Térmica e Laser Cladding. Este projeto inclui ainda, o desenvolvimento de soluções de substituição do Ni e/ou Co nos cermet do tipo metal duro em antecipação á sua possível restrição segundo o regulamento REACH.
Até agora, os parceiros têm contribuído com a seleção de possíveis soluções (aplicadas à indústria automóvel, decorativa, ótica, têxtil, metalúrgica, farmacêutica e alimentar) desenvolvidas em ambiente laboratorial e que de momento estão a ser implementadas em ambiente industrial para amadurecimento da tecnologia e upscaling.

Notícias

30 anos de revestimentos em Portugal

No dia 12 de novembro de 2018, comemoraram-se os 30 anos de Filmes Finos (revestimentos) em Portugal aplicados em Engenharia Mecânica, nas instalações do  CENTIMFE (Centro Tecnológico da Indústria de Moldes, Ferramentas Especiais e Plásticos), na Marinha Grande.
A organização foi da responsabilidade do CEMMPRE (Centro de Engenharia Mecânica, Materiais e Processos) e da SPM (Sociedade Portuguesa dos Materiais).
Este seminário contou também com a presença do diretor da empresa TEandM (Tecnologia e Engenharia de Materiais) Alcântara Gonçalves e de grandes nomes da área académica, tais como a Professora Teresa Vieira, o Professor Carlos Sá Furtado, o Professor Augusto Celorico Moutinho e o Professor Albano Cavaleiro, diretor do Laboratório de Ensaios, Desgaste e Materiais (Led&Mat), no Instituto Pedro Nunes. De salientar que o Professor Albano, enquanto estudante de Engenharia Mecânica na UC, foi o autor da primeira tese de doutoramento na área de revestimentos duros.
A sessão terminou com um debate entre a Indústria (LEICA, TEandM, VANGEST, INTERMold e PRIREV), Instituições de Interface (IPN) e Universidades (UMinho e UCoimbra), cujo mote foi perceber como é que a Indústria vê a necessidade da utilização de filmes finos para o seu desenvolvimento social e económico, bem como a mais valia de integrar recursos altamente qualificados nos quadros das empresas (Doutorados).

Lançamento da Plataforma Tecnológica de Engenharia de Superficies

A reunião de arranque do projeto Mobilizador ON-SURF, que se traduziu na sessão de lançamento da Plataforma Tecnológica, nacional, de Engenharia de Superfícies – On-Surf, realizou-se no dia 31 de Outubro no Centro de Investigação de Materiais na Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.